terça-feira, 30 de agosto de 2011

Sinais de trabalho de parto. creditos site crescer

cuidados do corpo,de gestantes. creditos site crescer

roupas de gravidas. creditos site crescer

mala da maternidade. creditos site crescer

mamãe de primeira viagem,roupas do bebe. creditos site crescer

domingo, 28 de agosto de 2011

Técnica de fertilização aumenta as chances de gestação de meninas

IG 28/08/2011 02h00

Médicos brasileiros descobriram que um dos métodos de fertilização, empregado em casais com infertilidade masculina, eleva as chances de gestação de meninas.

O trabalho foi apresentado durante o Congresso Europeu de Reprodução Humana e Embriologia (ESHRE), realizado este ano, em Estocolmo, na Suécia.

A técnica, chamada pelos especialistas de super ICSI (injeção intracitoplasmática do espermatozoide morfologicamente selecionado) permite visualizar o espermatozóide com uma resolução de 6600 vezes, e produz embriões com maior probabilidade de estarem geneticamente normais.

“Curiosamente, o procedimento mostrou que a incidência de embriões do sexo feminino também foi expressivamente maior: 64,7% contra 53,8%”, explica Edson Borges, diretor do Fertility, Centro de Fertilização Assistida, em São Paulo, e um dos responsáveis dos pela descoberta.

A Super ICSI aumenta as chances de fecundação, gravidez saudável e diminui o risco de aborto. Segundo o especialista, não há razão cientifica clara que justifique a prevalência de espermatozoides femininos.

O “achado”, como Borges define a descoberta, não fere a ética médica tampouco abre precedentes para que futuros pais decidam previamente o sexo de seus desejados filhos.

“É interessante, surpreendente e desperta para estudar mais e melhor a fisiologia do espermatozóide. Apenas isso.”

A escolha do sexo do bebê só é permitida quando empregada para prevenir a transmissão de doenças genéticas relacionadas ao sexo, como a hemofilia – prevalente em meninos.

“Somente nesses casos se justificaria selecionar embriões do sexo feminino. No geral, porém, tratam-se apenas de possibilidades. Via de regra, o esperma que carrega o cromossomo X resultará numa criança do sexo feminino e o que carrega o cromossomo Y produzirá um menino. Nossa seleção é feita para garantir embriões saudáveis, que podem resultar numa gestação bem-sucedida. Jamais discriminamos o sexo do bebê”, afirma Borges.

Assumpto Iaconelli, ginecologista e especialista em fertilização assistida, prega cautela na utilização da técnica. “Esses dados somados trazem importantes implicações éticas. A técnica IMSI (Super ICSI) não deve ser considerada um procedimento de seleção sexual natural. Portanto, não dever ser procurada ou recusada por pacientes cuja intenção é ter uma criança de um sexo específico.”

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

tudo sobre a birra..



Uma raiva passageira ou birra é uma forma imatura de expressar ira ou aborrecimento. Ainda que tenha um caráter mais doce e sereno, seu filho provavelmente terá algumas birras. Ensine-o que as birras não dão resultado, e que elas não lhe farão mudar de opinião. Aos 3 anos de idade, você pode começar a ensinar seu filho a expressar seus sentimentos com palavras ("Você está com raiva porque..."). Devemos ensinar a nossos filhos que esta raiva é normal, mas que deve ser expressa de forma apropriada. Quando as crianças chegam à idade escolar, as birras devem ser raras. Na adolescência, você pode lembrar a seu filho que as explosões de raiva causam má impressão e que contar até 10 pode ajudá-lo a recuperar o controle.

Respostas às birras

Em geral, elogie seu filho quando conseguir dominar-se, quando expressar sua raiva em palavras e ele mostrar-se disposto a cooperar. Seja um bom exemplo para ele mantendo a calma, sem gritar nem fazer pirraças de adulto. Evite bater nele, porque isto sugere a seu filho que você perdeu o controle. Use as seguintes respostas aos diferentes tipos de birra:

POSSO DAR BANHO DE PISCINA NO BEBÊ?



MEU BEBÊ E A PISCINA,
O ideal são as fraldas especiais para uso em piscina, mas elas não são obrigatórias. As fraldas descartáveis comuns "incham" no contato com a água, atrapalhando os movimentos do bebê. Converse com os responsáveis pela piscina e, se você achar que não há muito risco de seu filho fazer cocô, pode entrar com ele só de sunga ou maiô, por um período máximo de meia hora. Óculos de natação só serão necessários mais tarde, por volta dos 3 anos.

O que levar

Se você for fazer aula de natação com seu filho, informe-se primeiro sobre as condições do banho -- se há ajuda para ficar com o bebê enquanto você se troca, já que você também estará molhada. Além da toalha e de uma troca de roupa limpa, leve também um roupão, para a entrada na piscina.

Caso a piscina não esteja muito perto da sua casa, leve uma mamadeira ou um lanchinho ou amamente o bebê depois da brincadeira na água -- natação deixa os bebês com fome!

As academias já têm brinquedos para os bebês, mas, se você for a outro tipo de piscina, leve os brinquedos de banho preferidos do seu filho faça um comentario sua opnião é muito importante pra mim!!!

ele está com diaréia o que fazer?


voçê pode tentar varias coisas por exemplo suco de limão é otimo pra prender.Oi querida..
olha, pode ser sim, os dentinhos
mas veja o leite q vc está dando..
se vc já dá suquinho a ele, de suquinho de caju..
meu bb com 8 meses teve uma virose e teve diarréia e vômitos
ele tomeou vários remédios, e ficou internado no soro,
e simplesmente na segunda vez q voltei ao médico,
outra doutora q estava de plantão madou q eu voltasse pra casa com meu bb, e desse suquinho de caju pra ele..
nossa tira e queda, no outro dia, ele estava melhorando,
já se alimentava e não colocava pra fora..
beijos e Boa sorte, se continuar, e for muito forte,
procure orientção médica..

parto sem epsotomia

video

na maternidade seus direitos


Direitos no parto e pós-parto

Toda mulher tem direito a uma gravidez saudável e a um parto seguro. Muitos dos direitos da mulher na hora do parto e pós-parto são desrespeitados muitas vezes por falta de conhecimento da própria mãe. Aqui vamos relatar os direitos da mulher na hora do parto e no pós-parto.

Nenhum hospital, maternidade ou casa de parto pode recusar um atendimento de parto já que é considerado uma situação de urgência. A parturiente só pode ser transferida para outro local se os profissionais da saúde a examinarem e houver tempo suficiente para que chegue no local onde a vaga e garantia de atendimento estiverem confirmadas.

Quando já estiver internada e no trabalho de parto, a mamãe deve ter todas as suas queixas e reclamações ouvidas e dúvidas esclarecidas. Ninguém, isso inclui a equipe do hospital e acompanhante, tem o direito de intimidá-la ou recriminá-la quando gritar, chorar de dor, seja também por qualquer outro motivo. É uma reação normal que toda mulher tem o direito de ter.

As roupas usadas pela mamãe devem ser confortáveis e que não tragam nenhum constrangimento. A mulher à espera de dar à luz também tem o direito de ter um acompanhante na hora do parto de sua própria escolha. O melhor é conversar sobre isto antes do parto.

Converse com a equipe sobre a necessidade de lavagem intestinal e raspagem dos pêlos pubianos, isso nem sempre é necessário, assim como o soro com medicamentos para indução do parto. Esse soro só é necessário em ocasiões especiais. O melhor é pedir explicações sobre todos os procedimentos feitos pela equipe do hospital e estes devem fornecer, pois também é um direito.

a vida sexual durante a gestação


O Bebê é protegido pela placenta, de modo que rela-
ção sexual, não vá interferir em seu bem estar.

- Já as relaçoes sexuais poderão ser mantidas, depen-
dendo exclusivamente da escolha das posições ade
quadas a mãe, isto até o último dia antecedente ao
parto.

- Relações sexuais durante a gravidez, fazem a mãe ser
reconhecida como também desejada neste período, o
que favorecerá muito seu estado psicológico após o
parto, evitando inclusive uma depressão pós parto que
acomete muitas mulheres em nossos dias.

Sucesso, sorte Sempre !!!

como saber se estou grávida


Os sinais de gravidez variam muito de uma mulher para outra. Algumas sortudas passam pelos nove meses de gestação sem nunca ter sentido enjôos, entretanto, outras sofrem bastante com as náuseas e podem relatar sonolência intensa ou indisposição para trabalhar logo nas primeiras semanas após a fecundação.

Não se preocupe caso você não sinta enjôos ou desejos por algum alimento etc, isso não tem nada a ver com o bem-estar do seu bebê. Significa apenas que seu organismo suporta bem às variações hormonais que acometem as mulhers grávidas.

Os principais sintomas de gravidez relatado pelas gestantes são:

Atraso da menstruação: se você tem um ciclo menstrual regular e vida sexual ativa é melhor fazer um teste de farmácia caso sua menstruação esteja atrasada. Procure um médico se o resultado do seu exame for positivo.
Enjôos frequentes, com ou sem vômito: a ânsia de vômito não tem hora para acontecer, mas costuma passar após o terceiro mês de gestação
Sonolência e/ou cansaço: ocasionado pela elevação nos níveis de progesterona e pela diminuição do açúcar no sangue (glicemia)
Mudança de humor: algumas mulheres ficam mais sensíveis e choram com maior facilidade
Aréola e mamilos mais escuros: os mamilos tem a cor alterada, mas volta ao normal algumas semanas após o nascimento do bebê
Seios inchados e/ou doloridos: é um dos primeiros sintomas que aparecem, os seios ficam doloridos e sensíveis
Desejo por determinados alimentos: às vezes surge uma vontade incontrolável de comer um alimento motivado por variações bruscas nos níveis hormonais.
Tonturas e desmaios: podem ser ocasionados pela redução da glicemia ou pela diminuição da pressão sanguínea
Se você está com pelo menos um desses sinais deve de imediato fazer um teste de gravidez. Existem três tipos diferentes de exames que podem ser realizados, são eles

Você vai ser mãe???



Você vai ser mãe???
Que legal é o momento mais especial e sublime da vida de uma mulher,pois você foi escolhida por Deus pra trazer a a este mundo mais uma vida .
Está gravides estava em seus planos???
se não :
Não importa mais mesmo assim se cinta feliz pois quantas mulheres sonham com esse momento e não podem ser mães .
Seu filho menor ainda é muito novo ???
se este é o seu caso vai conversando o o pequeno sobre o futuro irmãozinho fassa filho se sentir feliz com a chegada do sei irmãozinho(A) e quanto a você não se abata com isso,pois isso pode fazer mau pra você e pro bebê.
Vou contar pra vocês o que aconteceu comigo...
Eu era mãe de uma menina (Sther)de 2,9 meses e tinha aos braços (Issac) um bebê de 6 meses quando por acidente me vi gravida novamente quando descobri a nova gravides cai em desespero comecei a

Está ai da foto é minha filha Elloí Mara aos 15 anos de idade

chorar e a lamentar ,mas foram passando os dias e eu fazia de tudo pra iguinorar a gestação mais estava-lá ela a (gestação) avançando dia a pós dias mais essa espêriencia não foi boa , aos seis meses de gestação eu não tinha barriga nenhum mais eu já sentia o bebê mexer dentro de mim mais mesmo assim eu não curti a gravidez isso vez ruim pra mim e pra ela( a criança) pois a criança ficou recolhida foi gerada nas costas e não se desenvolvia e acabou nascendo 2,530 gramas .
Mais hoje 15 anos depois é uma menina linda de olhos verdes e é a uma alegria no nosso lar.
Pense nisso você já está gravida não tem mais o que fazer a não ser o enchovazinho e o pré-natal Huhauahauhauahu .
Se você estiver passando por uma situação parecida ...
conselho não de ouvidos ao o que as pessoas falem evite aquela sua visinha fofoqueira que adora falar mau de tudo e de todos pois ela pode querer falar mau e isso pode acabar afétando você se Sucessivamente o seu filho pense nisso!
Parabéns por estar gravida ( isso diz alguém que já esteve gravida 7 vazes e não se arrependi)
Obrigada por ter lido meu post e espero que tenha te ajudado bjão paras futuras mamães!!!

Pré-natal acompanhamento medico


Pré Natal
Pré Natal é um conjunto de orientações médicos, nutricionais, psicológicos, e sociais, com o objetivo de proteger a mãe e o bebê durante a gravidez e o parto, tendo como principal finalidade reduzir a taxa de mortalidade de recém-nascidos.

Recomenda-se o Pré Natal tão logo o casal tome a decisão de ter um filho, quando isto não é possível o pré-natal deve se iniciar logo que a gravidez é confirmada.

Até o 7° mês as consultas são feitas mês a mês, à partir daí devem ser feitas a cada 2 semanas, à partir do 8° mês, aumentar para 1 consulta por semana.

É muito importante que seu obstetra, seja uma pessoa na qual você tenha muita confiança, e na presença da qual você se sinta muito, muito à vontade. Seu médico deve lhe dar tempo e espaço para você se abrir com ele, colocando todas as suas dúvidas, questões, medos e inseguranças.

Na primeira consulta com o obstetra, o exame é completo, inclusive com avaliação ginecológica. Todas as informações sobre o histórico de doenças da família deve ser fornecido, e a mulher pode aproveitar o momento para expor todas as suas dúvidas sobre as futuras transformações do seu corpo. Serão pedidos exames laboratoriais, com o objetivo de se detectar algum problema materno que possa afetar a saúde do bebê e o bom andamento da gestação: Hemograma, Sorologia para sífilis rubéola, toxoplasmose e HIV, Glicemia, Grupo sanguíneo e Rh, Urina, Fezes, Papanicolau, e outros que o obstetra julgar necessário. Esses exames serão repetidos durante o decorrer da gestação para a confirmação do estado de saúde da gestante e do bebê, ou quando o obstetra julgar necessário.

A Ultra-sonografia é importante para se avaliar a idade gestacional, e alguns problemas com o bebê ou com a mãe, tais como má-formações, descolamento placentário, gravidez nas trompas, entre outros. Modernamente, há exames de líquido amniótico que podem ser feitos entre a 14ª e 18ª semanas de gestação para verificar riscos de anomalias do bebê como Síndrome de Down e más formações do tubo neural.


Nas consultas, o obstetra avalia o estado geral da gestante, pressão arterial, crescimento uterino, batimentos cardíacos e movimentos fetais, etc.

Algumas dicas para o Pré Natal:

•Mantenha uma pasta com todos os exames realizados em ordem cronológica, com referências de laboratórios e datas.

•Tenha sempre à mão o seu cartão de acompanhamento pré-natal preenchido com todos os dados importantes.

•Siga rigorosamente os conselhos médicos, quanto à alimentação, medicação e exercícios.

•Não falte às consultas e exames marcados.
Mesmo com o acompanhamento Pré-natal adequado, algumas alterações podem surgir inter-consultas, e devem ser comunicadas ao obstetra.

enjoos fazem ruim


Muitos maridos já devem ter se perguntado se é mesmo preciso atender a todas as vontades incontroláveis que elas têm nesses meses. Por isto este post é para abordar este tema aqui também…

Você está com medo que seu filho nasça com carinha de melancia caso você não vá ao supermercado no meio da madrugada e encontre a tal da fruta?

Pois é, sua mulher nunca gostou dessa fruta e agora ela quer de qualquer jeito…

Mas calma, pode ficar pior. E se ela resolver querer comer outra coisa ainda mais complicada de achar…

E como então lidar com esta situação?

Claro que tudo isso é um exagero, mas saiba que atender os desejos de uma mulher grávida pode até não ser obrigatório, mas existe uma explicação para eles e é indicado que sejam satisfeitos. A mulher quer ser mimada durante a gravidez. Então eu sugiro que os maridos atendam, sim. Não precisa sair desesperado atrás do que ela tem vontade, mas agradar dentro do possível fará muito bem.

Mas saiba de que esse desejo não é manha. Ele tem fundamento…

Os hormônios da mulher durante a gestação, principalmente a progesterona, podem causar mudanças de apetite, pois essas alterações hormonais influenciam no centro da fome, no cérebro. Porém, apesar dessa explicação, não é uma necessidade fisiológica e não há motivo para preocupação.

Este desejo é mais emocional. Podemos tranquiliza-lo de que não tem bases fisiológicas e é benigno.

Se o homem puder atender a esses pedidos, ótimo. O que ela quer agora que está esperando um filho é atenção.

Mas e a vontade de comer tijolo, terra ou barro, que muitas gestantes apresentam nessa fase?

Essa sensação esquisita pode ser a denúncia de carência de ferro no organismo, mas não é uma regra. Outra preferência das mulheres esperando bebê são as frutas cítricas. Quando elas sentem muito enjoo, a vontade de comer coisas ácidas aumenta, porque a acidez melhora esse mal estar.

Também por causa dos hormônios, a futura mãe, muitas vezes, desenvolva aversão a certos alimentos que sempre gostou. O olfato da mulher fica muito sensível durante a gravidez. O cheiro de uma comida lembra outra e ela acaba tendo vontades. Por outro lado, muitos odores passam a deixá-la enjoada, mesmo os de alimentos que ela adorava antes de estar esperando um filho. O importante, em suma, é que a mulher seja bem cuidada nessa fase, faça acompanhamento médico e seja paparicada.

como fazer a troca de fraldas em meninas

como fazer a troca de fraldas em meninos

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

brinque com seu bebê

2 comentários

é
é importante seu filho brincar,para o desempenho escolar comunicação relacionamento com todos os que for necessário.
não deixe de ver o controle de qualidade , e faixa etária nos brinquedos tem que ser escolhidos com cautela.é só isso depois dos devidos cuidados deixe ele brincar a vontade
invente brincadeiras atraves do contato a participação da mãe ele se sente a vontade e se solta ,é muito bom pra deixar a criança mais extrovertida


faça como a Ana paula mãe de Gustavo sempre se vê envolvida brincando com seu pimpolho

brincar faz bem pro bebê e pra você tire um tempinho pro seu filho espero ter ajudado com com esta postagem até a proxima!!!!




terça-feira, 23 de agosto de 2011

GRAVIDEZ GEMELAR




Visitas ao médico, alimentação, e possíveis problemas durante a gravidez de gêmeos. Existem uma série de cuidados e precauções que uma mulher grávida, junto ao seu médico, pode tomar para melhorar sua saúde e a dos seus bebês. Está claro que uma mulher grávida de dois ou mais bebês tem uma margem de risco maior de sofrer complicações durante a gravidez. O parto prematuro é uma das preocupações que passam pela cabeça dos pais, assim como a possibilidade de que os bebês nasçam com alguma deficiência ou outro problema.

Visitas ao médico da grávida de gêmeos
A mulher que espera mais de um bebê, deverá visitar ao seu médico obstetra com mais regularidade. Pelo menos duas vezes ao mês nos primeiros 3 meses, e uma vez por semana durante o terceiro trimestre. E à medida em que se aproxima do momento do parto, os exames e as análises serão mais intensos, principalmente para determinar se existe algum risco de parto prematuro. Em caso de que isso se confirme, é possível que o médico recomende repouso absoluto em casa ou no hospital, e em último caso, pode recomendar tratamento com medicamentos que ajudam a atrasar o trabalho de parto. E ainda que não apresente nenhum sintoma de parto prematuro, normalmente o médico recomenda uma redução das atividades diárias entre a 20ª e a 30ª semana da gravidez da mulher.

O especialista também controlará a pressão arterial da mulher grávida para determinar a presença de pré-eclampsia, o ritmo de crescimento dos bebês através de exames de ultrassom, assim como o ritmo cardíaco do feto quando está em movimento.

O peso e a alimentação da grávida de gêmeos
Outra preocupação em questão, reside no peso que terão os bebês quando nascerem. Alguns estudos consideram que um aumento de peso adequado da mamãe na primeira etapa de sua gravidez, ajudará no desenvolvimento da placenta, aumentando sua capacidade para enviar os nutrientes aos bebês. Para reduzir o risco de dar a luz a bebês com baixo peso, depende muito de como a mamãe come e aumenta de peso, durante a gravidez. O comer bem significa alimentar-se de proteínas, cálcio e carbohidratos. Um bom aumento de peso a princípio é positivo no caso de gestações múltiplas, porque essas gravidezes podem ser mais curtas do que um bebê somente.

A quantidade de quilos que normalmente devem ganhar uma mulher grávida que vai ter dois ou mais bebês, não tem nada a ver. Enquanto a que espera somente um bebê, ganha de 11 a 13 quilos, durante toda a gravidez, a que espera gêmeos é aconselhável que ganhe de 15 a 20 quilos, e a que espera trigêmeos, de 22 a 27 quilos. Tudo dependerá, claro, do peso normal de cada mulher. Além disso, o ingerir líquido, principalmente água, quando se está grávida é crucial, especialmente quando a gravidez é múltipla; o risco de contrações prematuras, e de nascimento prematuro, aumentam quando a mulher está desidratada.

Alguns médicos recomendam que as mulheres com gravidez múltipla consumam por volta de 300 calorias a mais por dia, do que uma mulher que espera somente um bebê. Isso equivale a aproximadamente a 2700 a 2800 calorias/dia. Além de ingerir vitaminas (sempre recomendadas pelo médico), ferro, ácido fólico, muito aconselháveis nesse tipo de gravidez.

Possíveis complicações da gravidez de gêmeos
Quanto mais bebês, mais possibilidades terá a gravidez de ter complicações. Alguns estudos concluem que 60% dos gêmeos, mais de 90% dos trigêmeos, praticamente todos os quadrigêmeos nascem prematuros. E afirmam que, em média, a maioria das gravidezes de um só bebê duram 39 semanas; os de gêmeos, 36 semanas; os de trigêmeos, 32 semanas; os quadrigêmeos, 30 semanas; e na ocorrência de 5 bebês, 29 semanas. Os bebês com baixo peso, são mais propensos a apresentar transtornos de saúde depois do seu nascimento, como perda da visão e de audição, deficiências, atraso mental, etc. Os avanços no cuidado desses pequeninos cresceram bastante.

As mulheres com gravidezes múltiplas também podem apresentar problemas de pressão arterial alta, relacionada com a gravidez (pré-eclampsia) e de diabetes. Mas, em geral, são problemas que não representam riscos que não representam riscos para a saúde da mãe nem na dos bebês. Isso se houver tratamento adequado em seu devido tempo.

PARTO TOTALMENTE NATURAL

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

GRAVIDEZ GEMELAR




Visitas ao médico, alimentação, e possíveis problemas durante a gravidez de gêmeos. Existem uma série de cuidados e precauções que uma mulher grávida, junto ao seu médico, pode tomar para melhorar sua saúde e a dos seus bebês. Está claro que uma mulher grávida de dois ou mais bebês tem uma margem de risco maior de sofrer complicações durante a gravidez. O parto prematuro é uma das preocupações que passam pela cabeça dos pais, assim como a possibilidade de que os bebês nasçam com alguma deficiência ou outro problema.

Visitas ao médico da grávida de gêmeos
A mulher que espera mais de um bebê, deverá visitar ao seu médico obstetra com mais regularidade. Pelo menos duas vezes ao mês nos primeiros 3 meses, e uma vez por semana durante o terceiro trimestre. E à medida em que se aproxima do momento do parto, os exames e as análises serão mais intensos, principalmente para determinar se existe algum risco de parto prematuro. Em caso de que isso se confirme, é possível que o médico recomende repouso absoluto em casa ou no hospital, e em último caso, pode recomendar tratamento com medicamentos que ajudam a atrasar o trabalho de parto. E ainda que não apresente nenhum sintoma de parto prematuro, normalmente o médico recomenda uma redução das atividades diárias entre a 20ª e a 30ª semana da gravidez da mulher.

O especialista também controlará a pressão arterial da mulher grávida para determinar a presença de pré-eclampsia, o ritmo de crescimento dos bebês através de exames de ultrassom, assim como o ritmo cardíaco do feto quando está em movimento.

O peso e a alimentação da grávida de gêmeos
Outra preocupação em questão, reside no peso que terão os bebês quando nascerem. Alguns estudos consideram que um aumento de peso adequado da mamãe na primeira etapa de sua gravidez, ajudará no desenvolvimento da placenta, aumentando sua capacidade para enviar os nutrientes aos bebês. Para reduzir o risco de dar a luz a bebês com baixo peso, depende muito de como a mamãe come e aumenta de peso, durante a gravidez. O comer bem significa alimentar-se de proteínas, cálcio e carbohidratos. Um bom aumento de peso a princípio é positivo no caso de gestações múltiplas, porque essas gravidezes podem ser mais curtas do que um bebê somente.

A quantidade de quilos que normalmente devem ganhar uma mulher grávida que vai ter dois ou mais bebês, não tem nada a ver. Enquanto a que espera somente um bebê, ganha de 11 a 13 quilos, durante toda a gravidez, a que espera gêmeos é aconselhável que ganhe de 15 a 20 quilos, e a que espera trigêmeos, de 22 a 27 quilos. Tudo dependerá, claro, do peso normal de cada mulher. Além disso, o ingerir líquido, principalmente água, quando se está grávida é crucial, especialmente quando a gravidez é múltipla; o risco de contrações prematuras, e de nascimento prematuro, aumentam quando a mulher está desidratada.

Alguns médicos recomendam que as mulheres com gravidez múltipla consumam por volta de 300 calorias a mais por dia, do que uma mulher que espera somente um bebê. Isso equivale a aproximadamente a 2700 a 2800 calorias/dia. Além de ingerir vitaminas (sempre recomendadas pelo médico), ferro, ácido fólico, muito aconselháveis nesse tipo de gravidez.

Possíveis complicações da gravidez de gêmeos
Quanto mais bebês, mais possibilidades terá a gravidez de ter complicações. Alguns estudos concluem que 60% dos gêmeos, mais de 90% dos trigêmeos, praticamente todos os quadrigêmeos nascem prematuros. E afirmam que, em média, a maioria das gravidezes de um só bebê duram 39 semanas; os de gêmeos, 36 semanas; os de trigêmeos, 32 semanas; os quadrigêmeos, 30 semanas; e na ocorrência de 5 bebês, 29 semanas. Os bebês com baixo peso, são mais propensos a apresentar transtornos de saúde depois do seu nascimento, como perda da visão e de audição, deficiências, atraso mental, etc. Os avanços no cuidado desses pequeninos cresceram bastante.

As mulheres com gravidezes múltiplas também podem apresentar problemas de pressão arterial alta, relacionada com a gravidez (pré-eclampsia) e de diabetes. Mas, em geral, são problemas que não representam riscos que não representam riscos para a saúde da mãe nem na dos bebês. Isso se houver tratamento adequado em seu devido tempo

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

diabete gestacional



Anteriormente ao descobrimento da insulina em 1921, a gravidez para uma portadora de diabetes representava um alto risco de perda do feto e séria ameaça para a vida da mãe.

Com a evolução das décadas, a contra-indicação para a portadora de diabetes de engravidar deu lugar ao conceito de gravidez de alto risco. As taxas de complicação da gestante com diabetes reduziram-se, igualando-se às demais mulheres sem diabetes. Porém, a taxa de complicação dos fetos e bebês ainda permaneceu um pouco elevada. Por isso, categorizou-se a gestação das mulheres com diabetes como gravidez de alto risco. Observa que esta denominação traz um aspecto negativo porque a gravidez deve ser um momento de prêmio para a vida de uma mulher.

“Ninguém gosta de permanecer numa situação de risco”. Estar grávida “sob risco” significa uma ameaça para o sucesso da gestação, o que coloca a mulher num estado de aflição. Acredito que o termo adequado seria gestação responsável, pois isso significa a programação da gravidez.
O diabetes representa a complicação médica comum na gravidez, sendo definido como qualquer grau de intolerância à glicose com início ou primeiro reconhecimento durante a gestação.

Uma vez confirmado o diagnóstico, o passo seguinte é procurar profissionais treinados e acostumados com esse tratamento: ginecologista/obstetra, endocrinologista, fisioterapeuta e nutricionista.

O tratamento consiste em dieta individualizada, exercícios, drenagem linfática e medicação adequada para aquelas gestantes que não conseguirem controlar os níveis de glicose apenas com dieta.

Caso o Diabetes não seja devidamente acompanhado e tratado, podemos ter como conseqüência as seguintes complicações:

Para o feto: macrossomia (o bebê nasce muito grande, podendo provocar traumatismos no nascimento), infecção e hipoglicemia (queda dos níveis de glicose após o nascimento).

Para a mãe: eclampsia, aumento da taxa de infecção urinária, polidramnia (grande quantidade de líquido amniótico) e parto prematuro em função de excesso de líquido amniótico no útero, causando, inclusive, aumento exagerado da barriga e do peso corporal.

Tudo isso acontece por que na gravidez temos grandes mudanças hormonais no corpo da mulher, o que dificulta o controle do diabetes. A partir do 6º ao 7º mês, a placenta começa a produzir grandes quantidades de hormônios que aumentam a glicemia, portanto é necessário acompanhamento rigoroso para realizar ajustes no tratamento.

Após ter Diabetes Mellitus Gestacional, em torno 98% das mulheres voltam ao normal, mas possuem maior risco de desenvolver diabetes no futuro, devemos, assim, prevenir-se para que isso não ocorra.

A Fisioterapia contribui dentro das técnicas com exercícios específicos e a drenagem linfática. Uma vez autorizadas pelo obstetra, as sessões de drenagem linfática podem ter início logo nas primeiras semanas de gestação, quando a mulher já começa a perceber mudanças no corpo e no comportamento. São indicadas até duas sessões por semana. A drenagem linfática previne e trata as complicações decorrentes da gestação, auxiliando no alívio de problemas circulatórios e musculares, bem como de outros problemas relacionados às mudanças hormonais, tais como enxaqueca, insônia, constipação intestinal e cansaço, além de proporcionar relaxamento à gestante.

Essa experiência única que só nós mulheres podemos vivenciar, é um momento de muita felicidade e que deve ser curtido. As portadoras de Diabetes ou mulheres que desenvolvem o Diabetes Gestacional, muitas vezes se privam desta fase maravilhosa da vida devido à desinformação.

SERVIÇO - As sessões de drenagem linfática para gestante neste mês de julho e agosto será no valor R$ 25,00 cada, aproveitem! Onde encontrar tratamento: Ft. Elaine Cardoso. Av. Afonso Pena, 3504 - sala 77 Ed. Empire Center. Tel.: (67) 3384-1626.